Novidades

Centro de Referência completa primeiro ano de atendimento

23/12/2015

Atendimento atinge mais de sete mil crianças e adolescentes

Publicado em Novidades | Comentar

Wende Evangelho – estudante de Jornalismo

Um projeto social vem transformando a realidade dos jovens alagoanos. Utilizando o esporte como ferramenta de desenvolvimento humano, a ONG O Consolador realiza projetos há 74 anos na região do Trapiche, Vergel, Prado, Ponta grossa, em Maceió, e várias cidades do interior do estado. Atualmente, a instituição conta com o patrocínio da Petrobras, na implantação do Centro de Referência Esportiva de Alagoas, a qual atende diretamente mais de 700 crianças de forma gratuita em aulas de 11 modalidades esportivas, tratamento odontológico, balé, reforço escolar e lanches.

A ONG foi criada em 1941 por um grupo de espíritas para garantir a proteção dos direitos das crianças e adolescentes em Alagoas. Nas últimas sete décadas, a instituição cresceu, ganhou prêmios e interferiu positivamente na vida de mais de 30 mil alagoanos. Hoje, Ana Fragoso, uma das pessoas atendidas pelo projeto, comanda a instituição. Ela vive a Casa desde sua infância, e tem orgulho de ver a proporção atual do Consolador. “Com certeza não existe em Alagoas um local tão completo com salas equipadas, quadra, piscina e outros espaços educativos de acesso gratuito. Para a Organização, o Centro é um sonho que se tornou realidade”, contou.

Além do atendimento às crianças, O Consolador atua em toda a comunidade com parcerias com outras empresas, através do Coletivo Coca Cola e Instituto Lojas Renner. Jovens são preparados para o mercado de trabalho nas aulas de varejo e logística sem ter que desembolsar nada. Para as mulheres, existem cursos profissionalizantes de telemarketing e fabricação de pães. Também está disponível para o público, formação em informática, português e música, além da natação, ginástica, hidroginástica e dentista a preço popular.

A instituição mantém os valores fraternos, filantrópicos e religiosos desde sua criação e realiza semanalmente a distribuição de alimentos e sopa aos mais necessitados. Para o presidente da Organização Arnon de Mello, Carlos Mendonça, ações como a da instituição fomentam o crescimento do estado. “É um prazer muito grande ver esse desenvolvimento e engrandecimento de uma obra social valiosíssima para Alagoas. É a uma realização, uma coisa fantástica!”, afirmou.

 Combate à violência através do Esporte

Alagoas é hoje um dos locais mais violentos do Brasil. Segundo dados do Mapa da Violência, o estado registrou 2.046 mortes violentas em 2012, fazendo uma média de 64,4 mortes a cada 100 mil habitantes. O Levantamento é fruto do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, que tem como fonte os atestados de óbito emitidos em todo o país.

Para transformar esses dados, iniciativas como a do Centro possibilitam a mudança em áreas que o poder público não chega de maneira eficaz com apenas o combate à violência através de força militar. A instituição consegue interagir com as famílias e está presente diretamente na vida da comunidade, garantindo assim, um sistema de parceria no enfrentamento dos problemas locais.

A prefeitura de Maceió acredita que projetos sociais podem ajudar na redução da criminalidade e no combate do abandono escolar. O secretário municipal de esporte, Antônio Moura, enxerga na ONG uma parceira para o desenvolvimento humano da cidade. “São programas como este, que partem de empresas como a Petrobras, aliados ao poder público que vão proporcionar a educação e o esporte para nossas crianças. Diminuindo os índices de criminalidade de evasão escolar. Tudo isso só tem a trazer benefícios para sociedade” disse.

Pilar é outra cidade atendida pelo Centro de Referência; o munício lidera um ranking negativo com a maior taxa de homicídios do estado. Dados do Ministério Público já apontaram que apesar de a cidade ser pequena e apresentar 33 mil habitantes, uma média de dois jovens são assassinados por semana na cidade.

Buscando combater a violência na cidade, a ONG atua na comunidade já algum tempo, oferecendo também aulas gratuitas de esporte como na capital. O prefeito do município, Carlos Aberto Canuto, acredita que a parceria vem tirando os jovens do contato com a criminalidade. “Eu vejo o projeto com muito carinho e respeito, porque é fundamental nos dias de hoje ter uma parceria dessas entre a prefeitura, Consolador e a Petrobras para ajudar a cidade a vencer os obstáculos sociais e fazer dessa uma juventude sadia e distante das drogas”, frisou.

A Petrobras patrocina o Centro de Referência, e investiu mais de 3 milhões de reais na implantação e manutenção dos dois polos. Através do programa Petrobras Socioambiental, a empresa acredita que Alagoas tem o poder de transformar os problemas sociais. O gerente setorial da companhia, Paulo Araújo Neto, vê no povo alagoano uma força muito grande para realização de mudanças. “A gente conhece um pouco as carências do estado e nós acreditamos na capacidade de transformação. A vontade do alagoano de querer melhorar é algo muito forte. Então, quando a companhia traz o projeto é porque acreditamos no potencial de transformação do Consolador e das comunidades envolvidas”, explicou.

 Metodologia aplicada

Todas as ações do projeto são baseadas na metodologia do Esporte Educacional, desenvolvida pelo parceiro Instituto Esporte e Educação (IEE), da medalhista olímpica, Ana Moser. Os profissionais envolvidos no Centro recebem treinamentos contínuos para aplicação e aperfeiçoamento dos mecanismos de ensino. O esporte passa ser um instrumento de desenvolvimento humano e busca a formação de cidadãos críticos e pensantes para a sociedade.

O Centro coloca o esporte como meio de educação, baseado em três princípios básicos: ensinar o esporte para todos, ensinar bem o esporte e ensinar mais que o esporte para todos. A presidente do IEE, Ana Moser, teve um papel importante para implantação do programa no estado. “Fui uma das grandes defensoras deste projeto vir para Alagoas, por conta especialmente da condição do estado. Precisamos fortalecer as referências sociais, a relação que as escolas têm com seus alunos, criando uma relação significativa para as crianças através do esporte, para criar caminhos de oportunidade para esses jovens”, afirmou.

Além do atendimento direto às crianças, o Centro realiza a formação de 120 professores da rede pública oriundos de 12 municípios do interior do estado, formando a Rede de Parceiros Multiplicadores de Esporte Educacional. Atingindo mais 7 mil alunos com o esporte como mecanismo de ensino, a equipe mostra grande engajamento nos dias de curso, como aponta o coordenador pedagógico do IEE, Adriano Rossetto. “Fico muito feliz com a Rede Alagoas, estou gostando muito do compromisso da Casa dos Amarelinhos. A nossa expectativa é de sucesso até o final do processo. Já trabalhei em outras Redes e acho que aqui existem todos os ingredientes necessários para termos grande sucesso”, destacou.

 Atendimento a Comunidade

Para contemplar todos os públicos, O Consolador oferece mais dois programas para a comunidade: Projeto Somos Capazes e unidade do Coletivo Coca-Cola. As mães e mulheres da região contam com cursos profissionalizantes, e os adolescentes e jovens com aulas de varejo e logística.

O Projeto Somos Capazes funciona na sede do Consolador e tem a parceria do Instituto Lojas Renner, e possibilita a oportunidade das mulheres terem formação em telemarketing, atendendo o alto número de procura das empresas da área na cidade, garantindo assim um alto número de inserção no mercado de trabalho. E também as alunas podem fazer o curso de fabricação de pães, tornando-as empreenderas do próprio negócio.

“O nome do projeto é muito propício para impulsioná-las. Após entrar na formação, muitas voltaram à sala de aula para terminar os estudos. Percebo que hoje elas acreditam no potencial que cada uma tem. Elas já pensam em trabalhar em cooperativa. É um orgulho muito grande ver essa mudança de pensamento das alunas” contou a coordenadora pedagógica do projeto, Ângela Araújo.

Já na formação de jovens a Casa trouxe o Coletivo Coca-Cola, oferecendo dois cursos. Um deles é o de Varejo, que é composto por aulas sobre empregabilidade, mercado, relacionamento, palestras e simulações de entrevista. O projeto também encaminha os jovens para processos seletivos.

Grande parte dos alunos é inserida no mundo corporativo ou seguem no processo de formação em outros cursos técnicos e de nível superior. Jovens como Claudiane, ex-aluna de Varejo, hoje prestando estágio em um grande distribuidor alimentício do estado. “Não achava que passaria na entrevista, tinha muita gente que já estava na faculdade e eu só tinha o curso. Há três meses não sabia que trabalharia depois de apenas dois meses no Coletivo. Quero continuar estudando e prestar vestibular para psicologia”, comemorou.

Faça parte

A instituição recebe voluntários e doações, para fazer parte o interessado pode entrar no site da instituição, www.casadosamarelinhos.org.br e realizar doação através de boleto bancário ou visitar a sede do projeto localizado na Avenida Amazonas, 425 – Prado.

A diretora da instituição chama atenção para a necessidade da continuidade do projeto que tanto edifica as comunidades carentes. “Sabemos que todo projeto tem um tempo determinado, este de dois anos e três meses e com a possibilidade de renovação, mas é preciso estabelecer parcerias locais com o poder público, setor privado e toda a sociedade que deem conta do funcionamento do Centro, que efetivamente demonstra impactos mensuráveis na vida das crianças e adolescentes, a partir da contribuição do crescimento emocional, cognitivo e comportamental”, explicou Ana Fragoso.

Patrocínio:

 

Voltar

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Newsletter

Depoimentos

Tenho dois filhos no projeto Tri-Criança e desde que eles ingressaram no O Consolador muita coisa mudou. O comportamento deles ficou melhor e eles tem se desenvolvido para o...

Elba Márcia da Cruz – dona de casa – Pilar